77% das empresas não têm um plano consistente de resposta à segurança cibernética

77% das empresas não têm um plano consistente de resposta à segurança cibernética

Um relatório de segurança da IBM descobriu que o tempo para resolver problemas de segurança está aumentando, e isto esta custando mais dinheiro às empresas.

Em um estudo de resiliência cibernética, 77% dos entrevistados não tiveram um plano formal de resposta a incidentes cibernéticos (CSIRP) aplicado consistentemente em toda a organização. — IBM, 2018.

57% dos líderes empresariais disseram que está demorando mais para resolver incidentes cibernéticos e 65% disseram que a gravidade dos ataques esta aumento. — IBM, 2018.

Essas estatísticas vem de um novo relatório da IBM sobre resiliência à segurança cibernética — um estudo realizado com 2.800 profissionais de segurança e TI de todo o mundo, divulgado recentemente.

Embora um formulário CSIRP possa ser considerado uma parte essencial da prontidão cibernética, quase metade dos entrevistados disseram que seu plano de resposta é informal, se é que existe.

Mesmo que a maioria dos entrevistados não tenham um plano formal aplicado adequadamente em seus negócios, 72% acharam que eram mais resilientes na área de segurança cibernética do que o mesmo período do ano passado. Daqueles que se sentiam confiantes em sua resiliência, 61% disseram que era devido à sua capacidade de contratar pessoal de segurança qualificado.

Apesar dessa confiança, 57% disseram que está demorando mais para resolver incidentes cibernéticos do que antes. Além disso, 65% disseram que a gravidade dos ataques cibernéticos vem aumentando.

A falta de um planejamento de segurança adequado também poderia afetar essas empresas. Um estudo de custo de violação de dados de 2017, também da IBM, descobriu que uma violação de dados custaria cerca de US$ 1 milhão a menos, em média, se a vítima pudesse contê-lo em 30 dias.

Você pode conferir o estudo da IBM acessando o link abaixo